Política

Prefeito de São José de Piranhas ameaça cargos comissionados do Estado em Cajazeiras

Por - 27 de outubro de 2021 - 23:27

As ameaças têm ocorrido de forma velada e nos bastidores, segundo relatos de muitos servidores estaduais.

Prefeito de São José de Piranhas ameaça cargos comissionados do Estado em Cajazeiras

Informações chegadas à Redação do site Farol do Sertão, indicam que o atual prefeito constitucional de São José de Piranhas, Chico Mendes, estaria ameaçando pessoas que ocupam cargos comissionados do Estado em Cajazeiras, de demissão sumária e/ou mudanças de cargos, caso não o apoiem nas eleições do ano vindouro, nas quais disputará uma vaga no legislativo, com a pretensão de se tornar deputado estadual na Paraíba.

É de nosso conhecimento ainda, que alguns servidores estão guardando áudios de conversas havidas com o prefeito, o que se confirmado, provavelmente provará a veracidade destes relatos.

Apoiado pelo primo e ora deputado estadual Jeová Campos, o prefeito de São José de Piranhas, insiste na adoção de práticas da velha política, que remetem aos tempos sombrios e ultrapassados do coronelismo, no que se utiliza deste tipo de expediente, para tentar de maneira sórdida,  coagir os servidores estaduais a o apoiarem e a lhe declararem o voto de modo público, ameaçando-os com uma das mais cruéis chantagens: a de lhes retirar aquela que é a única fonte do seu sustento e do sustento de suas famílias.

É lamentável observar, e inconcebível aceitar que, apesar da evolução dos tempos e das mentalidades da maioria dos agentes públicos, o prefeito Chico Mendes, o qual parecia se propor a se insurgir como um nome novo, esteja de fato preso a um passado caduco, retrocedendo com tamanha velocidade, à um modo de fazer política que a sociedade contemporânea definitivamente não aceita mais, ao  insistir na adoção de antigas práticas, já tão em desuso nos dias atuais.

É um nome novo, que com as suas atitudes, já começa a frustrar o seu eleitorado com estas práticas. O novo com roupagens velhas e surradas, baseadas em gestos explícitos de configurada perseguição e coronelisno.

Da Redação.

Notícias relacionadas