Demissão em massa na Prefeitura de Cajazeiras!

Por - 22 de outubro de 2018 - 12:05

Após lograr êxito elegendo sua esposa, prefeito Zé Aldemir descarta aqueles que o ajudaram e lhes paga com demissão.

Demissão em massa na Prefeitura de Cajazeiras!

Após usufruir de maneira descarada e vergonhosa dos funcionários públicos em benefício próprio (sobretudo daqueles contratados por excepcional interesse público), o Sr. Prefeito Constitucional de Cajazeiras, José Aldemir Meireles, os descarta (como papel higiênico que após cumprir sua função perde a serventia) promovendo a demissão de centenas de trabalhadores, no âmbito do serviço público municipal.

Insatisfeito com o resultado das últimas eleições, na qual a proporção de votos não fora a esperada em prol da eleição de sua esposa, Paula Francinete para uma vaga na ALPB (apesar do resultado final haver configurado uma vitória) o prefeito de Cajazeiras mais uma vez mostra aos seus subalternos (principalmente àqueles que se utilizavam das redes sociais para defender fervorosamente a candidata) a sua verdadeira face do mal.

É sabido pelas informações já dantes veiculadas em sites locais que havia um T.A.C (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado há tempos entre o MPE e o Prefeito Zé Aldemir, onde o gestor se comprometia a demitir os contratados que em número exorbitante oneram a folha de pagamento municipal. No mesmo documento também consta o compromisso assumido por ele da realização de Concurso Público. O que se tem conhecimento é que, de maneira insolente jamais este ajustamento chegara a ser cumprido.

Deste modo, não é difícil deduzir diante da demissão agora confirmada de centenas de servidores contratados na prefeitura, alguns inclusive com pouco tempo de ingresso nos quadros funcionais das diversivas secretarias municipais que os acolheram, a sordidez das intenções do Sr. Prefeito que numa atitude lamentável e desumana, demonstra claramente que fez uso do poder da máquina administrativa municipal com o firme e único propósito de angariar os votos destes pobres coitados em prol da eleição de sua esposa.

Assim sendo, para falsear o entendimento da população e do próprio órgão ministerial com o qual o acordo fora firmado, agora implacável e impassível diante do sofrimento dos pais e mães de família de Cajazeiras aos quais ludibriou com a falsa promessa de um emprego que duraria ao menos pelo tempo em que estivesse à frente da administração municipal, mostra a sua verdadeira e maligna face. A pele de cordeiro que escondia o lobo cruel, feroz e impiedoso agora se desmancha, se decompõe e revela a verdadeira face do mal.

O que se configura na verdade é o abuso do poder político e econômico com a direcionada e indubitável finalidade única do favorecimento pessoal. O que se pode aduzir de toda esta nova configuração, é a conclusão fática de que na verdade estava correto o Ministério Público Estadual (que agora precisa estar de olhos e ouvidos bem abertos para mais esta insanidade) quando exigiu que os contratados fossem demitidos, posto que não havia necessidade daquele número exorbitante de servidores temporários inchando a folha de pagamento e sem justificação do real sentido de suas presenças nos órgãos públicos municipais.

Da Redação.

Notícias relacionadas