MPF investigará uso político de cirurgias de catarata realizadas em Cajazeiras

Por - 19 de setembro de 2018 - 11:32

MPF investigará uso político de cirurgias de catarata realizadas em Cajazeiras

Informações chegadas à Redação do site Farol do Sertão, na manhã de hoje, dão conta de que o mutirão de cirurgias de catarata que vem acontecendo com periodicidade, numa parceria firmada entre o Ministério da Saúde, o Hospital Universitário Júlio Bandeira em Cajazeiras e a Prefeitura Municipal, através da Secretária de Saúde deste município, possivelmente esteja sendo utilizado para a captação de pacientes, como forma de barganha de votos, com a finalidade eleitoreira de angariar fiéis para garantir o pleno êxito da campanha eleitoral, na qual a esposa do prefeito José Aldemir Meireles, Dra. Paula Francinete, figura como candidata à uma vaga na ALPB.

Ainda segundo estas mesmas fontes, que preferem ter as suas identidades preservadas por receio de retaliações, fora montada uma verdadeira rede de apoiadores composta inclusive por pessoas de outros municípios paraibanos que estariam trabalhando arduamente, para que um número significativo de pessoas seja beneficiado, fornecendo assim em troca, como prova de fidelidade e reconhecimento, o seu voto para Dra. Paula, quando do pleito eleitoral que se avizinha em 07 de outubro deste ano.

Veja imagens dos carros  (adesivados com o logotipo da candidata) dos apoiadores políticos de Dra. Paula estacionados em frente ao HUJB, onde está sendo realizado o mutirão de  cirurgias de catarata!

 

Imagens veiculadas nas redes sociais mostram o prefeito de Cajazeiras, José Aldemir (esposo da candidata à deputada estadual Dra. Paula), se fazendo presente no HUJB, numa clara indicação de que o sistema público está sendo utilizado como moeda de troca, embora não haja qualquer impedimento legal para a presença do gestor quando da realização do mutirão de cirurgias.

Também chegou à esta Redação a informação, (advinda de fonte fidedigna) de que o grupo político composto pelos  vereadores oposicionistas de Cajazeiras, estará por estes dias formalizando uma denúncia junto à Polícia Federal em Patos e ao Ministério Público Federal sediado em Sousa, com o intuito de que sejam apurados os fatos com o devido rigor, dada a sua gravidade.

Hipoteticamente falando, se confirmadas as denúncias em tela, inevitavelmente estará caracterizado o crime eleitoral de compra de votos.

Da Redação.

 

 

 

 

Notícias relacionadas