Liberada a consulta aos paraibanos ao 4º lote de restituição IRPF 2018 nesta segunda

Por - 10 de setembro de 2018 - 12:06

Mais de 18 mil contribuintes na Paraíba devem receber restituição do imposto.

Liberada a consulta aos paraibanos ao 4º lote de restituição IRPF 2018 nesta segunda

Foi aberta às 9h desta segunda-feira (10) a consulta ao quarto lote de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2018. Na Paraíba, 18.788 contribuintes vão ser contemplados. O lote de restituição contempla também as restituições residuais referentes aos exercícios de 2009 a 2017 (anos-calendários 2008 a 2016).

Na Paraíba, o crédito bancário será realizado no dia 17 de setembro, totalizando o valor de R$ 25.563.924,67.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na Internet, ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências e então fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.
A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com ele será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais) e 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Fonte:G1

Notícias relacionadas