Continua a farra dos contratados na Prefeitura de Cajazeiras!

Por - 7 de agosto de 2018 - 11:39

Às vésperas do início da campanha eleitoral, contratos não param e folha de pessoal do município está inchada!

Continua a farra dos contratados na Prefeitura de Cajazeiras!

O aumento significativo no número de contratados por excepcional interesse público no município de Cajazeiras é uma odisseia que parece não ter fim.

À completa revelia do que fora outrora orientado pelo MPPB, o prefeito José Aldemir, descumpre novamente a T.A.C firmada, através da qual assumia o compromisso de não mais contratar por excepcional interesse público.decidiu-se por afrontar a orientação dos promotores e não parou de assinar novos contratos.

Eis que somente entre os meses de janeiro a junho de 2018, se pode observar através de consulta realizada no Sagres que o número de contratados aumentou significativamente de 1517 (em janeiro de 2018) para 1.877, coincidindo com as vésperas do período eleitoral no qual a primeira dama do município é pré-candidata a deputada estadual.

                                      Veja os dados oficiais!       

 

É claro como água que jorra das nascentes que o empenho do prefeito impopular de Cajazeiras, visa única e exclusivamente a concretização da tão almejada vitória de sua esposa, pré-candidata à uma vaga na Assembleia Legislativa Estadual, no pleito que ocorrerá em outubro deste ano e para atingir este fim, tem extrapolado todos os limites do aceitável.

Este é o retrato fiel do descaso e do descompromisso de um gestor que escandaliza a administração pública municipal com os apadrinhamentos descarados de seus comparsas; juntos saqueiam os cofres públicos de maneira desordenada.

Vale relembrar as palavras de chacota e achincalhamento, proferidas pelo Sr. Prefeito José Aldemir, que por repetidas vezes não se cansa de dizer que o Ministério Público não é poder constituído e que assim sendo, em nada seria capaz de lhe atingir, que não teme suas investidas e nem credibiliza os seus atos fiscalizadores em referência direta aos seus desmandos gestoriais.

 

Reforça a sua insubordinação contra este órgão público reverberando publicamente que tendo as costas largas e possuindo padrinhos poderosos, qualquer movimentação contra a sua pessoa e/ou a gestão serão imediatamente abafados.

Da Redação.

Notícias relacionadas