Bebê que nasceu por ‘milagre’ recebe alta e família de mãe que morreu em acidente o leva para casa

Por - 31 de julho de 2018 - 10:03

Gestante, vítima fatal de um tombamento de um caminhão, foi reconhecida por familiares do Paraná.

Bebê que nasceu por ‘milagre’ recebe alta e família de mãe que morreu em acidente o leva para casa

Recebeu alta médica na tarde desta segunda-feira (30) o bebê que nasceu após a mãe morrer em um acidente na Rodovia Régis Bittencourt (BR-116), em Cajati, na região do Vale do Ribeira, interior de São Paulo. A mulher, que estava sem documentos, foi identificada por familiares como Ingrid Irene Ribeiro, então com 20 anos.

O acidente aconteceu na quinta-feira (26), no Km 527. As tábuas de madeira transportadas pelo caminhão caíram em cima da mulher, que teve o abdômen rompido. As equipes de emergência encontraram o bebê em meio aos destroços e o socorreram até o Hospital Regional, na cidade vizinha, Pariquera-Açu.

Por meio de nota oficial, a direção do Hospital Doutor Leopoldo Beviláqua informou que a menina apresenta boas condições de saúde e, por isso, recebeu alta da unidade de cuidados médicos intermediários. “Ela irá para casa com sua família”, afirmou a instituição. Ela foi entregue à avó materna, mãe de Ingrid, e será levada ao Paraná.
O corpo de Ingrid, que estava sem documentos, foi reconhecido por familiares também nesta segunda-feira. Até então, a equipe do Instituto Médico Legal (IML) havia sido mobilizada para tentar identificá-la por meio das digitais e, assim, evitar que o bebê fosse encaminhado para um abrigo, após recebimento de alta.

Irmã (esq.) de Ingrid (dir.) confirmou nas redes sociais o falecimento dela (Foto: Reprodução/Facebook)

O motorista do caminhão sobreviveu e foi autuado em flagrante por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Ele também foi encaminhado para o Hospital Regional, mas já recebeu alta hospitalar. Em depoimento formal à polícia, ele informou que não soube justificar o acidente.

“Ele não soube dizer se a mãe do bebê estava usando cinto. O motorista ainda explicou que não sabia quem ela era, mas achava que seu primeiro nome seria Ingrid. Ele a conheceu em um posto de combustíveis em São José dos Pinhais, no Paraná, e ofereceu uma carona até o ABC Paulista”.

arreta tombou na Rodovia Régis Bittencourt, em Cajati, SP (Foto: Divulgação/Arteris)

 

Notícias relacionadas