Calote! Prefeitura Municipal não faz o repasse dos valores referentes aos consignados e funcionários municipais tem nomes negativados junto aos órgãos de proteção ao crédito!

Por - 28 de maio de 2018 - 15:44

Prefeitura de Cajazeiras: Falta de repasse em consignados prejudica servidores; muitos já estão com nomes negativados no SPC e SERASA!

Calote! Prefeitura Municipal não faz o repasse dos valores referentes aos consignados e funcionários municipais tem nomes negativados junto aos órgãos de proteção ao crédito!

Uma denúncia chegada à Redação do Farol do Sertão, nos informou que os funcionários efetivos da Prefeitura Municipal de Cajazeiras, se encaminharam ao Banco no qual recebem os seus proventos com a finalidade de realizarem um empréstimo consignado obtiveram a resposta de que não poderiam fazê-lo por estarem há 08 em débito com o banco, ocasionado pelo não repasse dos valores referentes às parcelas de empréstimos consignados por eles contratados.

 

A justificativa da Gerência da instituição bancária, fora de que a impossibilidade de contratação e /ou renovação desta modalidade de empréstimo (que é direito do servidor público visto que o desconto das parcelas é feito diretamente no contracheque) está sendo o fato gravíssimo de que a Prefeitura (numa atitude de apropriação indébita) há exatos 08 meses não está realizando o repasse dos valores que são descontados em folha de pagamento dos servidores.

 

A equipe de reportagem do Farol do Sertão, conseguiu estabelecer um breve contato com alguns assessores do Prefeito José Aldemir, que em caráter de sigilo, nos confidenciaram que no momento em esta informação chegou aos ouvidos do prefeito, ele havia dito, sem titubear que poderiam deixar como estava porque não temia o Ministério Público. Segundo o prefeito, aquele órgão nada tem a ver com estas questões de repasse de valores dos empréstimos consignados.

O total descaso da atual gestão, nesta postura de completa ilicitude e irresponsabilidade, pode ter reflexos ainda mais danosos e negativos na vida do servidores públicos que já contraíram estas dívidas, sob a garantia de que o repasse estava sendo feito de forma regular.

O maior agravante de toda esta celeuma, é que estes cidadãos poderão ter os seus nomes negativados junto aos órgãos de proteção ao crédito – se é que já não estão – provocados por uma dívida que não é de sua responsabilidade, inclusive a respeito da qual sequer tinham conhecimento da existência.

Alguns questionamentos se insurgem automáticos no que concerne à este grave problema: “Para onde está indo todo este dinheiro? Porque todos os meses a parcela é descontada no contracheque do servidor? Se não está indo para os bancos, para onde está indo?

A atual gestão faz chacota do Ministério Público, demonstrando claramente não temer qualquer tipo de punição, se portando com irreverência e inconsequência, como se estivesse à margem da lei e da ordem.

Assim, promove desmandos de todas as ordens, cometendo a ilegalidade, no que se apropria indevidamente do erário público e neste caso específico, causa ao servidor público municipal, constrangimento e vexame.

 

Da Redação.

Notícias relacionadas