Às escuras! Cemitério de Cajazeiras tem energia elétrica cortada por falta de pagamento

Por - 21 de maio de 2018 - 18:44

A falta de luz causou grande constrangimento no início da noite de ontem, no momento do sepultamento do Professor Abreu.

Às escuras! Cemitério de Cajazeiras tem energia elétrica cortada por falta de pagamento

No início da noite de ontem, um fato pitoresco chamou a atenção de alguns populares que se fizeram presentes aos funerais do professor Abreu, falecido na tarde do último sábado (dia 21/0518), no sítio Cabeça da Onça, zona rural de Cajazeiras.

Em mais um capítulo da sucessão de desmandos, desordem pública e desrespeito para com a população, orquestrados pela Prefeitura de Cajazeiras, desta vez a atitude de completo desrespeito atingiu também os finados e suas famílias.

Ocorre que no momento do sepultamento, fato havido por volta das 17:30, quase próximo das 18:00 horas deste último domingo (dia 20), amigos e parentes tomaram conhecimento da ausência de luz elétrica no interior do cemitério e se não fossem os celulares, o sepultamento teria sido inviabilizado pela total falta de visibilidade no local.

Ouçam o áudio de uma pessoa que se fez presente aos funerais e constatou in loco o problema, objeto da grave denúncia!

 

Não é surpresa, ficarmos sabedores de que a irresponsabilidade de quem gere o erário público, mais uma vez se verifica em nossa cidade. Resumo da ópera: a Prefeitura deu um calote na Energisa, que por sua vez, em cumprimento ao que determina Resolução da ANATEL, como praxe, suspendeu o fortalecimento de energia elétrica naquele campo santo.

Ressalte-se que além da suspensão do fornecimento de energia, no cemitério Nossa Senhora Aparecida – principalmente na parte em que foi realizada ampliação do terreno – se observa o enorme matagal que domina todo aquele espaço, carecedor de uma capinação bem feita há tempos, inclusive com sucessivas e frequentes denúncias de familiares sendo feitas através das redes sociais.

Comprove a veracidade da informação, na imagem a seguir!

Assim sendo o clamor de toda a população – e principalmente dos familiares do falecido que enfrentaram este momento de constrangimento e vexação no momento da dor da partida de seu ente querido (que ainda precisaram realizar o sepultamento às pressas, sob as luzes emitidas pelos celulares dos presentes) – , é para que se fiscalize a condução destes recursos públicos que supostamente vem sendo desviados de maneira escrachada, posto que os problemas urgentes não estão sendo resolvidos à contento.

Conclamamos a população, a quem se sentir lesado por esta desastre de gestão municipal que aí está, a não se calar. Se sintam confortáveis para procurarem a redação do Farol do Sertão que assume o compromisso de veicular toda e qualquer inoperância do poder público municipal, com a garantia de que as suas identidades serão preservadas e mantidas no mais absoluto sigilo (se assim preferirem).

Da Redação.

 

Notícias relacionadas