Concurso de Bom Jesus terá Secretária de Saúde concorrendo a uma vaga e ainda pede título eleitoral, zona e seção no formulário de inscrição. Esse labacê deixou os candidatos de orelha em pé!

Por - 18 de maio de 2018 - 19:24

Para piorar há rumores de que a Secretária de Saúde daquele município, já teria vaga garantida como efetiva municipal!

Concurso de Bom Jesus terá Secretária de Saúde concorrendo a uma vaga e ainda pede título eleitoral, zona e seção no formulário de inscrição. Esse labacê deixou os candidatos de orelha em pé!

Informações chegada à esta Redação, nos deram conta de que a Secretária de Saúde do vizinho município de Bom Jesus, Sra. Denise Bandeira de Melo Barbosa Pereira, sobrinha do atual prefeito daquele município, já é figurinha carimbada nas conversas de pé de calçada.

Corre pelas ruas da cidade, por causa de dimensão geográfica diminuta (cidade pequena de interior) a notícia de que a Secretária se submeterá ao Concurso Público da Prefeitura – o qual ocorrerá por estes dias – e que já teria uma vaga garantida para tornar-se funcionária pública em regime estatutário, dado o parentesco de primeiro grau que mantém com o Sr. Roberto Baima (prefeito constitucional).

 

Não bastassem estes rumores, ainda corre à boca miúda que o formulário de inscrição continha alguns espaços de preenchimento muito sugestivos e porque não dizer suspeitos? Quando do momento da inscrição no certame, os candidatos eram obrigados a preencher os dados pessoais, até aí tudo certo. Porém, em meio a este preenchimento de dados obrigatórios, também era exigido que fosse identificada a sessão eleitoral na qual o eleitor vota,  também o número do título eleitoral e a zona à qual pertence.

O fato inusitado em se tratando de concursos públicos, foi considerado pelos concurseiros de plantão como sendo uma prática incomum, servindo inclusive de motivação para a desistência da inscrição de muitos por imprimir um caráter de desconfiança quanto à lisura do referido certame. Os comentários findaram por descredibilizar o concurso público, porque se comenta que supostamente poderá haver fraude, com o objetivo de que sejam  garantidas as vagas para os aliados, parentes, correligionários e amigos mais próximos do Preito Roberto Baima.

Diante de tantos indícios que levam à suspeição, resta à população de Bom Jesus e cidades circunvizinhas, à exemplo de Cajazeiras, aguardar o desenrolar dos fatos para que só então se possa comprovar ou não a “verdade” implícita nos últimos acontecimentos. Torcer para que haja lisura e a justiça seja feita para com quem concorrerá de maneira honesta às vagas na busca da garantia de um vínculo empregatício efetivo.

Talvez seja este apenas o primeiro capítulo de um tema que ainda vai dar muito o que falar.

Da Redação

Notícias relacionadas