Desmoralização! TCE entrega lista onomástica de ex-gestores e ex- agentes públicos com contas irregulares à Procuradoria Regional Eleitoral da Paraíba! Ex-prefeitos de Cajazeiras, Carlos Rafael e Léo Abreu estão na lista!

Por - 3 de maio de 2018 - 18:23

Os nomes dos dois ex-gestores cajazeirenses, aparecem na lista negra do TCE com contas rejeitadas e irregularidades apontadas!

Desmoralização! TCE entrega lista onomástica de ex-gestores e ex- agentes públicos com contas irregulares à Procuradoria Regional Eleitoral da Paraíba! Ex-prefeitos de Cajazeiras, Carlos Rafael e Léo Abreu estão na lista!

Na tarde desta última quarta-feira, dia 02/05/2018, o Presidente do TCE-PB, conselheiro André Carlo Torres Pontes, entregou ao Procurador Regional Eleitoral, Victor Carvalho Veggi, uma lista onomástica, em um arquivo contendo 19 páginas, recheada com os nomes dos mais de 560 ex-gestores estaduais e municipais, bem como agentes públicos, que ao longo deste últimos oito anos tiveram as suas contas rejeitadas por aquela Corte.

E pasmen! Apesar de sempre se desfazerem de adversários políticos, levantando a bandeira da retidão moral e da ombridade inabaláveis, adivinhem os nomes de quais gestores, por lá figuram! Exatamente! Acertou quem respondeu Carlos Rafael (aquele ex-prefeito fogueteiro) e o Dr. Leonid Souza de Abreu! Pois não é que os nomes dos dois aparecem na lista por sucessivas  vezes, Senhoras e Senhores! A saber, mais especificamente nas páginas de números 3 e 13 (por infeliz coincidência).

Mas, vamos nos ater aos fatos em si! Isto posto, resta indagar aos senhores ex-gestores, seus correligionários e apoiadores fanáticos: _Para onde foi mesmo a tão ilibada moral e respeito pelo trato com a coisa pública (entenda-se dinheiro do povo) ? Como podem ter cometido as tais irregularidades, após vociferarem aos berros nas rádios locais por tantos anos, que Cajazeiras mereceria gestores comprometidos com as causas do povo, que não desejassem tão somente se locupletar ilicitamente com os recursos oriundos do erário público? A contradição se impõe e o que a justifica é a velha máxima: “Faça o que eu digo, não faça o que eu faço!

O povo anseia, que nestes novos tempos de combates tão ferrenhos à corrupção, a Procuradoria acate as provas que recebeu e faça valer o seu papel de promover a justiça, tornando-os inelegíveis, porque o pau que bate em Chico deve ser o mesmo e com a mesma intensidade, deverá também bater de forma implacável em Francisco! Chega desta prática espúria dos julgamentos e decisões tomadas à dois pesos e duas medidas.

Roubaram o povo, não foram capazes de comprovar os gastos feitos em suas gestões, roubaram àqueles que exercendo legitimamente as suas cidadanias, lhes creditaram a condição de representantes seus. A coisa é dita se utilizando nomenclaturas outras que amenizam para não os taxarem de ladrões, mas não, definitivamente não há outro entendimento! Se legalidade houvesse em todos os seus atos, poderiam tê-los comprovado à contento, de maneira que as suas contas não teriam sido rejeitadas.

Que o povo seja imbuído do desejo de justiça não exclusiva para alguns poucos, de uma justiça que se faça igualitária para todos, sem exceções e sem a mácula dos fanatismos de outrora; são outros tempos, aprendamos a pensar e a observar a realidade criticamente!

 

Os fatos estão postos, os nomes aos bois foram dados, tirem as suas próprias conclusões! Eis os prints do arquivo original disponibilizado pelo TCE-PB!

Da Redação.

Notícias relacionadas