Pasmen! Fraudes na Federação Paraibana de Futebol (FPF) muito provavelmente poderão incluir membros da diretoria do Atlético de Cajazeiras!

Por - 9 de abril de 2018 - 16:20

Há mandados de busca e apreensão expedidos, que foram destinados à sede do Atlético de Cajazeiras e cumpridos na manhã de hoje!

Pasmen! Fraudes na Federação Paraibana de Futebol  (FPF) muito provavelmente poderão incluir membros da diretoria do Atlético de Cajazeiras!

Uma força tarefa montada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), Polícia Civil da Paraíba, através do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (GAECO), em operação deflagrada na madrugada desta segunda-feira, dia 09 de abril de 2018, cumpriu o equivalente a 39 mandados de busca e apreensão em cinco cidades paraibanas.

As ações envolvendo estes poderes, receberam a denominação de “Operação Cartola”, e se destinam à apuração de crimes cometidos por uma organização criminosa que segundo as investigações, é constituída por membros da Federação Paraibana de Futebol (FPF), pela Comissão Estadual de Arbitragem da Paraíba (CEAF), ainda pelo Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba (TJD/PB), bem como também por Dirigentes de clubes de futebol profissional da Paraíba.

A pergunta que se impõe e não quer calar é a seguinte: à nível de Cajazeiras, qual será o nível de envolvimento nas tais práticas criminosas por parte da diretoria do Atlético (que se diz tão ilibada) que tem à frente o Sr. Vereador situacionista Alisson Lira (popularmente conhecido pela alcunha de Neguim do Mondrian) e o seu irmão Lira, neste mar de lama e corrupção? O tempo e a conclusão das investigações, trarão estas respostas. Por enquanto, devemos nos ater ao que foi amplamente divulgado pela imprensa estadual.

Para o efetivo cumprimento dos mandados judiciais de busca e apreensão, estiveram envolvidos 230 policiais civis, oriundos de várias cidades e os referidos mandados foram cumpridos especificamente nas cidades paraibanas de: João Pessoa, Bayeux, Cabedelo, Campina Grande e Cajazeiras.

Como resultado da “Operação Cartola”, foram coletados vários documentos, provas contundentes da existência ainda de dois núcleos principais permeando toda esta trama, com aproximadamente 80 membros já previamente identificados, sendo o primeiro núcleo formado por membros da FPF, CEAF e por dirigentes dos times de futebol profissional, principais responsáveis pelas decisões mais relevantes, no âmbito do futebol paraibano.

Estaremos de olho e iremos acompanhar de perto o desenrolar das investigações, para que sejam amplamente divulgadas todas as informações pertinentes ao caso, Srs. Dirigentes do Atlético! O desporto, a torcida atleticana e o futebol profissional de Cajazeiras merecem o devido respeito!

Da Redação.

Notícias relacionadas