Sites de Cajazeiras prestam solidariedade ao comunicador e conterrâneo Fabiano Gomes!

Por - 4 de abril de 2018 - 15:54

O Comunicador cajazeirense vem sendo alvo de investidas caluniosas nos últimos dias e a imprensa local se acosta a ele neste momento!

Sites de Cajazeiras prestam solidariedade ao comunicador e conterrâneo Fabiano Gomes!

Imagem ilustrativa de internet!

O Farol do Sertão, vem de público, através desta matéria, prestar a devida solidariedade ao comunicador, filho natural de Cajazeiras e gigante da comunicação paraibana, Fabiano Gomes, o qual vem sendo vitimado por injúrias e pelas investidas de um mal advindo das afirmações caluniosas e falaciosas de alguns de seus desafetos.

Ora, convém refletir acerca de que se até mesmo Cristo (em toda a Sua supremacia) não agradou a todos unanimemente, porque teria Fabiano esta obrigação de fazê-lo?

Fabiano é homem íntegro, de boa índole, de conduta moral ilibada, comunicador exímio, com aquele dom natural e particularíssimo que a poucos é concedido. Estes atributos, associados à sua estranha e especial habilidade de se fazer ouvir, até mesmo a quem não se dispõe, certamente despertam sentimentos de despeita e inveja.
Fabiano é mais um garoto que cresceu modestamente pelas ruas de Cajazeiras, de origem humilde, porém de coração ousado e imbuído do desejo de alçar voos altos.

Contrariando a falta de visão de uma maioria de sua geração que se contentava com a mesmice de uma vida medíocre de cidade de interior, Fabiano galgou os seus caminhos, as portas que não se abriram ele as forçou com sutileza e destreza para que se abrissem aos seus anseios. Estava no âmago de sua alma (talvez a princípio de maneira inconsciente) o inconformismo que diferencia os homens vitoriosos daqueles comuns.

E o menino fez-se homem! E abriu os seus próprios caminhos, tomou as rédeas do seu destino, não aceitou as condições de escassez e precarização que a vida lhe tentava empurrar goela abaixo. Quis mostrar a Cajazeiras e à Paraíba que poderia e iria cada vez mais longe!

Na manhã de hoje, o também jornalista cajazeirense e proprietário do site de notícias Resenha Polítika, Gilberto Lira, escrevera sensivelmente um relato emocionante acerca da trajetória de Fabiano Gomes, relacionando a experiência da convivência havida entre os dois nos primórdios de suas carreiras na comunicação…uma verdadeira ode ao amor amigo!

Sem mais delongas, apreciem na íntegra, a belíssima matéria produzida por Gilberto Lira! Depois dela, não há mais o que necessite ser dito:

“Eu vi um menino correndo, eu vi o tempo brincando ao redor do caminho daquele menino. Um guri de 15 anos, com sandálias havaianas surradas nos pés e na cabeça, muitos sonhos. Era anos 2000 e eu já fazia jornalismo esportivo na antiga rádio comunitária Dom Bosco FM, em Cajazeiras.

Esse menino se chamava Fabiano. Foi se chegando, com suas roupas desbotadas, humilde, enrolava os fios das nossas transmissões futebolísticas no Estádio Perpetão. Naquele dia, pensei: pronto, mais um doido querendo fazer rádio.

E realmente, eu estava certo.

Já morando em Patos, onde cursei Jornalismo, me chegava as informações de Cajazeiras de que o menino Fabiano era um doido, um doido por rádio, doido por radiojornalismo. Não me surpreendi. Eu tinha visto o brilho dos olhos daquele menino antes e seu olhar atento para aprender o que fazíamos.

Eu vi e toda Cajazeiras também viu o menino correndo, pelo tempo, endoidecendo todo mundo com seu talento, coragem e ousadia. Fabiano endoideceu a forma de fazer rádio na cidade. Foi o primeiro a acreditar que era possível fazer um programa de jornalismo pela manhã nas ondas da FM, na Arapuan, e destronar o então todo poderoso programa “Bom dia, notícia”, da Difusora AM.

Vi o tempo correndo ao redor do caminho daquele menino. Em quatro anos, estreou na Arapuan de Cajazeiras e de lá para cá, a forma de se fazer rádio na Paraíba nunca mais foi a mesma.

Nem mesmo Fabiano. Nascia ali um dos mais completos comunicadores que o Estado já viu, um dos gigantes da nossa comunicação, formado pela faculdade da vida: Fabiano Gomes.

Mas o preço que se paga às vezes é alto demais, principalmente quando se ousa tanto quanto Fabiano.

Ora, quem tanto admite que um filho de uma dona de bordel, sem pai, pobre, e sem formação acadêmica chegasse a “mandar” no mais forte sistema de comunicação da Paraíba?

Quem se conforma em saber que o filho de Fátima de Alta, da Camilo de Holanda, em Cajazeiras, fosse o homem mais poderoso da comunicação do Estado nos governos Cássio II, e no Ricardo I?

Eu vi muitos homens brigando, ouvi seus gritos e a coisa mais certa de todas as coisas é que muitos não valem um caminho sob o Sol. Alguns o engolem, outros amam, e há quem odeie… Mas demoram ainda a digerir que o menino de Cajazeiras foi o primeiro a quebrar tabus, como por exemplo, ser o primeiro e único do Brasil a vencer a Globo no seu horário matutino.

Nesse nosso meio, ninguém chega ao lugar que Fabiano Gomes chegou, agradando a todo mundo. Até os seus principais desafetos o admiram. Existem aqueles que o detonam na tentativa de disfarçar o real motivo do seu ódio: dividir o mesmo ar com o gordinho lá de Cajazeiras, que todos os dias cresce pelo seu conteúdo, ousadia e coragem.

Esses são os invejosos, do ciúme, que se martirizam dia a dia, remoendo internamente: “Por que ele conseguiu e eu não?”. Dessa angústia, esses transformam a inveja em ódio, mira em Fabiano. Disfarçam a sua admiração apontando-lhe os seus defeitos, que por sinal são infinitamente menores do que suas virtudes.

Por isso uma força me leva a escrever estas linhas. Fabiano é uma força estranha, poderosa, inquieta e transformadora. Por isso que escrevo este relato sobre meu amigo de infância, profundo conhecedor da história desse guerreiro e sobretudo esta voz que ganhou o Estado. Fabiano é a voz da Paraíba.”

(Por Gilberto Lira – Resenha Politika)

Da Redação.

Notícias relacionadas