Reprovação! Trabalhadores da Energisa rejeitam propostas acerca de Acordo Coletivo

Por - 10 de novembro de 2017 - 18:14

Em assembleias sindicais realizadas em algumas das principais cidades da PB, trabalhadores da concessionária de energia elétrica que monopoliza o serviço no Nordeste, recusaram proposta ofertada pela empresa!

Reprovação! Trabalhadores da Energisa rejeitam propostas acerca de Acordo Coletivo

Assembleias sindicais foram promovidas pelo Stiupb (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas da Paraíba) na última quinta-feira, dia 09/11/17 e ocorreram simultaneamente em várias cidades da Paraíba, a exemplo de Campina Grande, Patos, Sousa, Cajazeiras, São Bento, Itaporanga e Guarabira.

Na oportunidade foi discutida e rejeitada de maneira unânime pelos trabalhadores da Energisa que se fizeram presentes, a proposta apresentada pela empresa em referência ao Acordo Coletivo de Trabalho, em mesa de negociação com o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas da Paraíba, fato que ocorreu na tarde do último dia 08/11/17.

As discussões e o lançamento da proposta para o Acordo Coletivo de Trabalho foram motivadas pelo advento da Reforma Trabalhista Nacional, que passará a entrar em vigor a partir de amanhã, dia 11/11/17.
De acordo com informações repassadas pelo Presidente do Stiupb Sr. Wilton Maia Velez, uma nova possibilidade de que as partes envolvidas cheguem a um acordo, se dará na próxima segunda-feira (13), às 14hs, nas dependências da Energisa Borborema.

No entanto, já está previamente agendada uma nova reunião da categoria, promovida pelo Stiupb para a próxima terça-feira( 14/11/17) com a finalidade de analisar e finalmente concretizar a tomada de posicionamento quanto às decisões que serão tomadas no dia anterior (13/11/17).

Veja trecho das propostas apresentadas aos trabalhadores pela Energisa:

“A ENERGISA APRESENTOU AS SEGUINTES PROPOSTAS:
• 90% do INPC (Inflação) inclusive aplicada nas cláusulas sociais.
• R$ 1.000,00 referente ao ABONO
• 90% do INPC (Inflação) também aplicada no Auxilio Alimentação
• Manutenção do ACT
• Manutenção da DATA Base
• Manutenção dos valores do Plano de Saúde
• Folga referente às Horas Extras na mesma proporção da hora normal.
• Em caso de acidentes de trabalho, envolvendo veículos da empresa, uma comissão irá verificar se houve DOLO, se positivo, o desconto será mensal referente ao dano, será realizado no máximo em 10% do salário do empregado.
• Jornada de Trabalho: A empresa se compromete em até 120 dias formar uma comissão para verificar a proposta de flexibilização do horário referente ao intervalo de almoço, sendo que essa proposta não se aplica a quem trabalha em horário de revezamento ou atendimento ao público.
• Férias Fracionadas: A empresa estuda a ideia de manter a cláusula atual, que possibilita fracionar as férias em três períodos de 10 dias.
• Manutenção das demais cláusulas já existentes no ACT 2016”

Durante a reunião de negociação, o Presidente Wilton Maia se posicionou de maneira imediata de forma contrária a proposta oferecida pela ENERGISA e esclarecendo que pretende encaminhar no sentido de que os demais trabalhadores se decidam por sua completa rejeição. Entretanto, frisou que tal decisão ainda carece de fortalecimento por parte nas assembleias que ocorrerão junto a categoria interessada.

Notícias relacionadas