Ricardo cobra respostas da Prefeitura de João Pessoa sobre denúncias da Lagoa: “Está ficando insustentável”

Por - 6 de outubro de 2017 - 15:22

Ricardo cobra respostas da Prefeitura de João Pessoa sobre denúncias da Lagoa: “Está ficando insustentável”

Ao comentar sobre as denúncias de que o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), teria desviado R$ 2 milhões para beneficiar o irmão, Lucélio Cartaxo (PSD), com fraudes nas obras do Parque Solon de Lucena, o governador Ricardo Coutinho (PSB) defendeu a necessidade de um explicação por parte da Prefeitura de João Pessoa. Durante agenda cumprida pelo gestor em cidades do Sertão, nessa quinta-feira (05), o socialista destacou a gravidade do assunto e cobrou respostas à sociedade.

“Tenho que ter muito cuidado ao falar sobre isso, mas acho que tem coisas muito evidentes. Eu posso dizer, porque sei que é verdade, que de dentro da Lagoa jamais saíram 200 mil toneladas de lixo. É impossível”, afirmou o governador, alegando que o volume é equivalente a todo o lixo recolhido no Brasil inteiro em um único dia. Ricardo também cobrou uma posição firme da gestão Cartaxo. “Acho que o prefeito tem todo direito de se defender e de explicar as coisas ao povo da Paraíba. Tá na hora da Prefeitura convocar a imprensa e apresentar as provas, enquanto não fizer isso me parece que este caso está ficando insustentável”.

Em entrevista ao Diário do Sertão, o governador ainda opinou que o tema não estaria recebendo a devida importância por parte dos envolvidos. “Acho que a Prefeitura tem tratado isso de forma displicente. Eu tenho outro estilo. Se tem algo que se apresente errado, eu cuido logo de primeiro cobrar e de estabelecer investigação antes de qualquer um. Toda investigação é bem-vinda e acho que é assim que se protege quando não se tem nada a ver com a questão”, avaliou.

Apesar de expressar cautela em relação ao assunto, o governador frisou a gravidade das informações veiculadas. “Eu não vou cair na onda do Brasil de hoje de condenar sem julgamento, mas acho que essa verdade tem que ir até o final. Não se pode ter um sigilo em cima de algo e, quando sai, é por partes”, disse.

Da redação com Blog do Gordinho

Notícias relacionadas